quarta-feira, 30 de julho de 2008

Com a boca no mundo Parte II “Os bombardeios continuam...”


Estamos cansados, sujos, desempregados, sem um puto no bolso, desajustados, mas desencorajados, cabisbaixo, desonrados e envergonhados nunca... Pois apesar de estarmos sempre entre altos e baixos não deixamos de colocar a boca no mundo, ou seja, se comunicar, pois este blog não é apenas um mero blog pessoal e sim uma arma da comunicação e interatividade que está e estará sempre a disposição de todos, por este motivo a crítica e opinião de vocês é o nosso salário e combustível, especialmente a motivação de ainda estarmos presente no ciber espaço que por enquanto apresenta o único regime democrático nos meios de comunicação... Esta nota é em especial a todos que contribuem e acessam o nosso blog que também é de vocês, pois a idéia é de construirmos juntos este espaço e justamente por isto peço humildemente, não nos deixem sós... A luta continua não só em palavras, mas também em ações, e demonstrando que o Digo & Penso não é só um espaço de reflexão política, social, econômica e cultural é que então vamos começar a apresentar em breve algumas ações neste espaço construídas a partir das reflexões até então apresentadas em postes no blog!

Agradeço a atenção e participação de todos,

Hasta la vista

El Lamarca


sexta-feira, 25 de julho de 2008

Vem aí em breve Cidade de Madeira!!!


A Cidade de Madeira
reluzente com suas labaredas de fogo incandescentes faz passar um flash back em nossas mentes... Mas nem tudo que reluz é ouro ou prata... em meio a um monte de vira-latas sentimos falta daquilo que um dia ficou para trás... dignidade, respeito, solidariedade, amor, companheirismo e coletividade... Estes são os sentimentos que deram lugar a Selva de Pedras que substituiu a Cidade de Madeira e o sonho de liberdade e igualdade que hoje se transformaram na frieza de suas pedras erguidas ao vento...

video


A Revolta sai do Gueto...

Aspecto Cordial

Agradecimentos aos manos, Monstro, Diego, Davi, Marcus CBX e Companheiros!!!

terça-feira, 22 de julho de 2008

O verbo agora é se comunicar!!!

Em plena era da tecnologia e no grande bum da informação existem muitas pessoas que ainda não sabe se comunicar ou deixam a desejar durante o processo, acredito que não só os indivíduos como as grandes corporações se perdem dentro da comunicação, justamente por este motivo é que o verbo agora é se comunicar, exatamente há 21 anos atrás isto foi dito em bom e alto som e como dizia o nosso grande velho guerreiro “quem não se comunica se trumbica...”


video

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Tese geral do IV Congresso é aprovada por aclamação


Confira o documento aprovado na sessão plenária de encerramento do evento, coordenada pelo presidente do Congresso, Dalton Pastore. A comunicação é uma indústria formada por veículos, agências de todas as disciplinas e fornecedores de serviços, que, em conjunto, têm o dever de fazê-la eficiente e atrativa para os clientes, rentável para as empresas que a compõem e respeitada pela sociedade.É dever das empresas, inclusive as da indústria da comunicação, a busca da rentabilidade e lucro, resultantes dos serviços que prestam e da justa remuneração recebida por eles, de forma a poder cumprir com todas as suas obrigações empresariais, fiscais, contábeis, sociais, éticas...... e a poder investir no treinamento e desenvolvimento profissional de seus colaboradores, oferecer a eles os benefícios comuns às empresas prósperas e a poder bem recepcionar novos profissionais formados pelas escolas de comunicação.
O IV Congresso incentiva toda a sociedade ao debate sobre a auto-regulamentação da publicidade no âmbito do CONAR.
O IV Congresso denuncia e repudia:
a) todas as iniciativas de censura à liberdade de expressão comercial, inclusive as bem intencionadas;
b) os formatos e a freqüência das concorrências entre agências e entre fornecedores, que geram desgastes e custos exagerados;
c) os contratos leoninos, resultado do desequilíbrio de forças entre contratantes e contratados, que imputam a agências e fornecedores responsabilidades exageradas e condições injustas.
O IV Congresso defende a livre iniciativa, a liberdade de escolha do consumidor e a liberdade de expressão comercial.
O IV Congresso apóia o Projeto de Lei 3305 de 2008, que reconhece o CENP como entidade certificadora das agências de publicidade e aperfeiçoa as licitações de serviços publicitários no setor público.
O IV Congresso apóia a Frente Parlamentar da Comunicação Social.
O IV Congresso ressalta a importância fundamental da ética para o reconhecimento social da indústria da comunicação e para sua prosperidade econômica, e recomenda a adoção de um código de conduta único para todas as empresas que a compõem.A publicidade livre e responsável sustenta a liberdade de imprensa, assegura a diversidade das fontes de informação para a sociedade e a difusão de cultura e entretenimento para toda a população.
Fonte:www.congressodepublicidade.com.br

segunda-feira, 14 de julho de 2008

IV CONGRESSO BRASILEIRO DE publicidade





Começou hoje e vai até o dia 16 em São Paulo, o IV CONGRESSO BRASILEIRO DE PUBLICIDADE. O evnto está tendo ampla cobertura pelo jornal Prop&Mark, pelo site http://www.propmarktv.com.br/, e pelo site do própio evento, http://www.congessodepublicidade.com.br/.




Vídeos e materias bem interessantes estão por lá.


Cliquem e participem!!!

sexta-feira, 11 de julho de 2008

“Super Heróis de Jalecos!”


Será que é o status ou a missão de salvar vidas que faz homens e mulheres adentrarem no mundo da medicina? Há muito tempo atrás muitos clãs se orgulhavam de ter um filho médico ou um profissional de jaleco no seu seio familiar, era algo tão supremo que todos apresentavam tal feito como um brasão de honra ou mérito, tanto que faziam disto uma verdadeira dinastia suprema passada de pai para filho. Será que hoje as coisas mudaram diante do nosso cenário social? Acredito que os sonhos continuam os mesmos, mas a missão de salvar vidas já não tenho tanta certeza, aliás, pergunto se dentro das universidades de medicina alguma vez a vida humana foi considerada algo que não fosse um status ou brasão?

Na nossa conjuntura atual vejo muitos jovens ainda atraídos pelo mundo da medicina e justificam os seus sonhos com os mesmos argumentos de outrora, acredito que tudo isto seja louvável, mas lidar com vidas humanas não é uma simples razão lógica baseada em teorias de livros de anatomia humana, pois a “psiquê”, ou seja, a alma é algo que deveria ser levado muito em consideração pelo profissional de jaleco, desde o atendimento do seu paciente até a mesa de cirurgia. O que me deixa mais abismado em tudo isto é que a Patologia um termo que vem do radical grego para denominar uma área da medicina, trata o “pathos” justamente este termo que a origina que significa emoção humana como uma enfermidade, daí se mostra à idéia do menosprezo pelo sentimento e emoção humana que vem da alma, o mais contraditório é que no início quando todos querem entrar neste universo da medicina, a razão vem da realização dos seus sonhos provenientes das emoções que durante a sua trajetória vai caindo no esquecimento, será que é necessário abandonar as emoções para dar lugar a razão? Será que a vida humana não é um mix de tudo isto? Será que pra ser um profissional de jaleco é necessário que se negue a alma pra assumir uma postura fria diante de todas as situações impostas pela profissão? Não sei se alguém poderá responder todas estas perguntas, mas o que vemos hoje tanto na saúde pública como na saúde privada é o descaso e desrespeito a vida humana, as inversões de valores e a falta de uma postura plausível diante do caos que virou a nossa sociedade.

Sabemos das dificuldades encontradas dentro da nossa saúde, pois é do conhecimento de todos que a saúde pública anda na UTI em estado de extrema emergência, falta de estruturas física e humana, sem falar do abandono, a falta de recurso, corrupções etc. Mas será que tudo isto justifica a postura dos nossos Super Heróis de Jalecos? Sei que dentre eles existem ainda os heróis da resistência que apesar de todas estas dificuldades citadas cumprem os seus juramentos de conclusão do curso custe o que custar e não apenas se ornamentam da sensação de poder que o jaleco branco os proporciona de decidirem quem vive e quem não vive diante do caos social que a saúde, principalmente a pública, se tornou... “pelos poderes de Grayskul... eu tenho a força” ... Por trás dos jalecos brancos temos nada mais que simples seres humanos dotados de razões e emoções tão frágeis quanto àqueles que necessitam deles...

terça-feira, 8 de julho de 2008

Será que a ditadura acabou? Parte 2

Quando deixaremos de ser Província da Bahia?

Em meio às manifestações pedindo a cassação dos senadores ACM e Arruda em Salvador, tropas da PM invadiram a Universidade Federal com cavalos, bombas de gás e agredindo dezenas de estudantes, muitos saíram feridos fisicamente e todos atingidos moralmente. Um documentário produzido pela "Grifo.doc"

video

Maio de 2001.

Será que Netinho também fez a sua lição de casa?