quarta-feira, 28 de maio de 2008

Anormal


A realidade é uma ilusão?





Somos resultantes daquilo que somos, uma complexidade de variáveis, códigos, signos, símbolos e ícones, gerando assim o que chamamos de linguagem e através dela criamos as relações baseadas em percepções, valores e visões de mundo. Mas será que tudo isto é real? Basta analisarmos tudo atentamente em nossa volta e veremos aquilo que nem sempre é o que queremos ver; como temos a necessidade de enxergar além da realidade, precisamos então dos simulacros para a nossa sobrevivência social, podemos citar uma série de simulações sociais inerente ao indivíduo como família, amigos, trabalho, sentimentos, relações conjugais etc. É importante ressaltar que necessitamos do outro para sobreviver, porém numa transição de relações usamos o outro como o nosso espelho para apenas refletir o que somos ou o que queremos ser, as mudanças são intensas e precisamos neste universo de valores e conexões interagir cada vez mais, justamente por isto algumas relações ruem dissipando-se com o tempo, pois a efemeridade nos trás tudo isto com uma força inegavelmente amplificada.

Fazemos tudo isto de uma forma inconsciente?
Será que estamos dormindo para realidade e somente vivendo dos simulacros?
Quando passamos pela cortina de fumaça da nossa imaginação, descobrimos o deserto do real, o mais interessante é que só sabemos verdadeiramente quem somos quando passamos pelo o estágio de depressão e angustia, pois mergulhamos no universo da nossa realidade e precisamos de pílulas pra dormir e voltarmos a sonhar, vocês devem está achando tudo isto uma loucura, mas a sua realidade pode ser uma mera ilusão, uma trilha sonora, um flash back de sonhos, algo inimaginável, uma transcendência que só existe no mundo das idéias.

Qual o propósito de tudo isto?
Qual o propósito de você está aqui lendo este texto nesse devido momento?
São várias perguntas que se movem através do propósito de cada indivíduo, muitas pessoas si questionam de onde elas veio, pra onde vai e quais os motivos das suas existências, quando chegamos nesta fase de sublimação do sentido de nossas vidas e passamos a entender alguns detalhes do mundo que nos cerca, percebemos a diferença entre realidade e simulacros e as mutações criadas a partir disto.

terça-feira, 27 de maio de 2008

Deturpador de Sonhos!


Adam Smith criou a teoria da mão invisível que prometia ajustar os desníveis sócio-econômicos da sociedade, acredito que hoje as pessoas devem crer que esta teoria é aplicável a todos os problemas sociais e culturais que enfrentamos, pois não apresentar soluções e deixar que as providências divinas ajustem tudo é algo bastante interessante, mas até a ajuda divina tem a necessidade da vontade humana para que a solução seja realizada.

A burguesia é contra uma série de elementos que ameaça o seu poder e supremacia, podemos perceber esta tal resistência nas suas posturas elitistas, preconceituosas e paternalistas, ficando evidente a exclusão massiva que ela promove dentro das classes sociais menos favorecidas. Podemos exemplificar os fatos através de ações que os burgueses movem na justiça, como a redução da maioridade penal, o mais engraçado é que eles acham que o sistema carcerário transforma o ser humano da água pra o vinho, pois pra mover uma ação idiota desta, supõe-se que eles devem acreditar mesmo nisto, outra ação movida na justiça é contra o sistema de cotas, esta nem vou mais explanar o assunto, e outras demais ações que promovem a sua segurança, bem-estar e poder econômico e financeiro. O imediatismo da burguesia em decisões que só visam o seu próprio beneficio, mesmo quando doam migalhas aos pobres miseráveis, não resolvem e nem solucionam as questões das desigualdades sociais que é a fonte de todos os problemas criados por eles próprios.

Podemos perceber os discursos vazios sem o menor conteúdo quando se fala em políticas públicas para as questões sociais, pois todos eles sabem que o sistema é corruptível e não tem condições e nem interesse algum de atender as necessidades da população, uma vez que, o sistema se alimenta da maior parte da população que é pobre. Aproveitar-se da falta de conhecimento e informação da maioria é um ótimo plano e pretexto para jogar opiniões ao vento de forma pretensiosa. Eles acham que os nossos sonhos são ameaças à coexistência deles e por este motivo procuram deturpar os nossos sonhos para que se transformem em terríveis pesadelos sociais.

sexta-feira, 23 de maio de 2008

O que será do amanhã?

O nosso cenário político vem desdobrando nos últimos tempos uma guerra psicológica por trás dos bastidores, o mais interessante é que como a população não conhece a fundo a história da sua própria nação, situação que os mesmos políticos de hoje e de ontem proporcionaram a nossa memória e registros históricos, então fica difícil perceber as manobras e joguetes que se camuflam como ações democráticas. Pense rápido, quem foi o nosso primeiro presidente eleito pelo povo que concluiu o seu mandato? Fernando? Sim, mas qual dos Fernandinhos? Não foi Collor, pois este foi impeachmado, sobrou então o que inventou o infalível “plano real” e controlou a inflação, pois este foi o marketing do seu governo... FHC. Pois é, este aí reinou por duas vezes em nosso país e serviu aos propósitos direitistas e elitistas da sociedade burguesa, depois dele tivemos o nosso segundo presidente de base política esquerdista e socialista no poder, pois o primeiro foi Jango, isso mesmo João Goulart, antes do golpe de 64 em 1º de abril, não existe melhor data como esta para evidenciar os nossos livros de história com os seus heróis e vilões, mas continuando com o nosso segundo presidente, aliás, primeiro presidente socialista a concluir um mandato, este aí não foi deposto e inclusive vem tentando concluir o seu segundo mandato, Luís Inácio Lula da Silva, será que ele é um abre alas da esquerda para a implantação do poder? Há quem acredite nisto veementemente, senão não se dariam ao trabalho de minar as forças esquerdistas e tentar destruir a sua imagem, pois será que o criador do mensalão seria mesmo José Dirceu? Uma faceta que existe desde o século passado no nosso país pode ser atribuída a uma pessoa que chega no poder em pleno século XXI? E agora tão tentando queimar a imagem de Dilma Rousseff, por quais serão os motivos já que tudo isto que tem se debatido está vindo somente hoje ao conhecimento público?

Então vamos tentar entender as estratégias políticas adotadas. Acredito que a resposta está no histórico e perfil de militantes que chegaram ao poder, mas não como simples políticos e ex-militantes, mas sim como guerrilheiros no período de horror criado pela ditadura no século passado que não está tão distante assim da nossa história, mas pouco se tem registrado sobre esta temática. Será que para a direita seria interessante que os registros fossem ao conhecimento público? Pois é, então fica claro que para eles não é muito interessante que um ex-guerrilheiro (a) ou terrorista, assim intitulados naquele período, chegue ao poder como candidato a presidência da república e tão pouco se tornem eleitos.

Correio Nagô

Informação do seu jeito

O Instituto de Mídia Étnica é uma organização da sociedade civil que tem como objetivo realizar projetos e pesquisas na área de Comunicação Social, assegurando a garantia dos direitos dos afrodescendentes nos meios de comunicação, além de promover a apropriação das Tecnologias de Informações e Comunicação (TIC).

terça-feira, 20 de maio de 2008

Nessa terra de gigantes!!!


“Nessa terra de gigantes, eu sei, já ouvimos tudo isso antes. A juventude é uma banda numa propaganda de refrigerantes”.
Pois é, meus caros amigos, será que vale a pena mesmo ser publicitário na terra de todos nós menos a gente? Não sei não... Será que tudo isto é apenas uma expressão numérica ou uma dizima periódica? “Pipoca na panela começa arrebentar, pipoca com sal que sede que dá...” sede de oportunidades, justiça, igualdade, melhorias, perspectivas e dignidade!

Meu caro companheiro, não é só a comunicação que está sendo enterrada em nossa terra não, pois eles já colocaram muita terra na nossa farofa, ficando muito difícil hoje em dia um diploma ter validade no mercado onde não se tem um nome, por este motivo eles querem nos enterrar como indigente, alegando falências múltiplas dos órgãos... instituições incompetentes de má fé que não se importam com a eficiência e eficácia das suas ações, pois defendem apenas um direito unilateral de Estado Opressor!

“Vem, você vai conhecer, a cidade de luz e prazer, correndo atrás do trio...” heeeeeeee que hino maravilhoso, pena que ainda vivemos no escuro e não saimos totalmente da nossa caverna platônica. “We are Carnaval, We are folia, We are the world of Carnaval, We are Bahia...” Era uma vez um slogan que se transformou em jingle que depois virou música, ganhando status de Hit’s e que se “digitransformou” em hino... I love you Publicidade...

Hasta la vista gigantes...

CQC, um dos melhores programas da tv brasileira



Quem não viu ainda não sabe o que está perdendo!
Trata-se do programa CQC (custe o que custar) da Band exibido às 22h de todas as segundas-feiras.

O programa não foi criado no Brasil, mas que é sucesso em paises como Espanha, Itália e Argentina é um programa jornalístico, irreverente e de muito bom humor.

Eu estou achando melhor do que o Casseta & Planeta da rede Globo.


Comandado pelo Marcelo Taz e seus comparsas o programa deixa todo mundo sem graça. De preferência os politicos que já trataram de proibir a entrada deles no Congresso Nacional. Quem perdeu o programa de ontem pode conferir os melhores momentos aos sábados, 20h15. Ou, quem preferir acessar o site da BAND (http://www.band.com.br/) e conferir vídeos do programa.
http://youtube.com/watch?v=DNEukLbxKas

Inté +,


Xan

segunda-feira, 19 de maio de 2008

E TOME OBRA tome!!!





“Pode acreditar tá acontecendo, o que você sonhou...”

Eu venho aqui suplicar a Janjão que realize o meu desejo e peça a agência para fazer o famoso jingle ao som do berimbau.
“E tome obra tome!!”
Agora, nobres amigos e colegas, imaginem os políticos dançando ao som desse novo comercial ? São 300t por dia de asfalto na cidade. Caramba!!! Haja buraco.
Ta faltando dar uma passadinha na City Low.

Mas tome obra tome...
Tome obra tome!
Pode acreditar..
Ta acontecendo
(agora dá aquele gritinho de pagodeiro: Táááá acontecennnduuuuu)
o que você sonhou
é a Prefeitura de Salvador.

Inté +

Xan

IV CONGRESSO BRASILEIRO DE PUBLICIDADE

O IV Congresso Brasileiro de Publicidade, que acontece de 14 a 16 de julho no World Trade Center, em São Paulo, será o primeiro grande marco da publicidade brasileira do século 21. Com o tema Criando o Futuro, o evento vai debater as principais questões que afetam o setor com os mais destacados líderes da indústria da comunicação brasileira.

A palestra inicial será proferida por Kofi Annan, ex-secretário-geral das Nações Unidas (1997-2006) e vencedor do prêmio Nobel da Paz de 2001. Annan, que se destacou internacionalmente pela defesa dos direitos humanos e pelo cumprimento das leis internacionais, falará sobre a importância da liberdade nos tempos atuais.
Os temas do Congresso foram definidos pelas 29 entidades participantes, tendo à frente a ABAP, e serão discutidos em 15 comissões. Cada uma terá presidente, relator, debatedores e delegados. As conclusões serão apresentadas na plenária final e organizadas em um documento que deve balizar o estabelecimento de um novo marco regulatório para o setor.
O legado dos três primeiros Congressos possibilitou a estruturação do mercado publicitário brasileiro, conhecido por impedir a concentração de anúncios e garantir a liberdade editorial dos meios de comunicação. Outra marca do setor é a criatividade dos trabalhos, o que garantiu uma posição destacada do Brasil no cenário mundial.

Dá para imaginar quanto custa o ingresso?
Ainda bem que você está sentado (a) ao ler este post.
Vamos lá...


Bom, seu estivesse trabalhando com certeza não daria para ir também. Rsrsrs...
Está vendo porque eu “chorava” no post abaixo?



Inté +,
Xan
maiores informações: www.congressodepublicidade.com.br

PUBLICIDADE NA BAHIA PARA quê?

Vem cá rei. Diga sério, na moral. Vale a pena ser publicitário aqui nessa terra de todo mundo?
Pode ser discurso de alguém que não conseguiu entrar nesse ramo? Pode.
Mas não é! Há alguns anos, eu e milhares de pessoas entramos na Universidade e “F’s” da vida para realizar um sonho, um desejo, e pra quê?
Fomos sugados pela beleza da profissão, pela afinidade, pelos cases. Enfim, fomos atrás de nossos sonhos.
Não adiantou ver o grande Duda se melar todo no mensalão. Sabia que aquilo era da pessoa Duda e não do publicitário renomado e premiado.
Não adiantou ver a publicidade brasileira deixar de ganhar vários prêmios em Cannes.
Adiantou sim,ver Nizan Guanaes, outro baiano, mas não publicitário de formação, crescer cada vez mais e criar o grupo ABC.
Isso tudo acabou sendo combustível que alimentou um sonho.
E sonhar é bom...

E, voltando à vida real, será que vale a pena pagar em média R$ 800,00/mês de mensalidade para quiçá conseguir um estagiozinho? Ou depois de formado, colocar currículo aqui, ali e acolá, em tudo que é site de emprego, falar com seu network e receber uma proposta de trabalho para “trampar” das 9 às 18h por R$ 400,00 ? Vale a pena? Não dá para pagar nem a Pós – Graduação, nem cursos de línguas. Visto que a graduação na vale mais nada nesse mercado feroz.
Realmente a cada dia fica mais difícil tentar entrar nesse “bendito” mercado publicitário.
Trabalhar em agência? Esqueça...São poucos que têm “QI” e ainda não é segurança nenhuma. Na primeira conta perdida você está na fila.
Trabalhar em empresa privada em alguma área de comunicação? Falta a bendita experiência e ninguém dá oportunidade.
Apesar de tanta dificuldade, tanto desafio, tanto “perrengue” e desânimo vou continuar lutando e tentando entrar nesse mercado miserável e adorável.
Parece mulher RUIM! A cada dia me apaixono mais. Se bem que as mulheres BOAS também são adoráveis, belas e sutis.

Bom, vou tentando, debatendo, brigando e dialogando com vocês até achar um “trampo” de vez.

Forte abraço!

Inté +,
Xan


O fim do homem cordial...


O curta-metragem “O fim do homem cordial” de Daniel Lisboa é um trabalho recheado de signos de linguagens, ícones e símbolos que nos trazem um efeito de anticordialidade através de uma retórica da imagem usando como pano de fundo as ações de grupos terroristas árabes para retratar a situação vivida pela pacata população soteropolitana. Um dos temas abordados pela obra é a utilização do coronelismo midiático como monopolização e ostentação do poder de um grupo que controla a cidade através do seu mandatário político. Um verdadeiro estupro audiovisual com cenas que causam um choque nos conceitos, pré-conceitos e pós-conceitos de cada indivíduo.



video


O Fim do Homem Cordial

Gênero:Ficção, CONTEÚDO ADULTO

Diretor: Daniel Lisboa

Elenco: Ângelo Flavio, Bimbinho, Diego Lisboa, Fernando Neves, Luana Serrat, Marcão

Ano: 2004

Duração: 3 min

Cor: Colorido

Bitola: vídeo

País: Brasil

O grupo rebelde SUB v2.7 - subversão dois de julho - seqüestra o principal líder político da Bahia e exige que as imagens dele, em poder do grupo, sejam exibidas no telejornal local.

Filhos da Revolução...


Oriundos de uma guerra fria, onde fomos divididos em dois grandes blocos divergentes, daí nasceram os filhos da Revolução com os seus ideais, as suas paixões, as lutas e a nossa história propriamente dita. Éramos os filhos de uma época idílica onde se marchavam por críticas e pensávamos em um sistema que abrangesse a todos de forma justa. Hoje em dia os filhos de uma “Terceira Onda” sucumbem diante de um sistema alienante que transforma e molda as informações de acordo com o seu interesse, fazendo imperar um individualismo exacerbado criando uma verdadeira sociedade efêmera.

Morreram as inclinações para os assuntos político-sociais, a cultura virou apenas mais um produto na prateleira e as indagações se engasgam nas gargantas daqueles que querem se deliciar apenas com mais um refrigerante da moda e comer aquela porção de fritas acompanhado de um belo hambúrguer.
Pois é, meus amigos, cadê os filhos da Revolução? Acho que devem pertencer agora a tribo dos “últimos moicanos...” Vivemos num verdadeiro simulacros, onde pensar é apenas um mero detalhe, pois imaginar é muito mais importante para a nossa sobrevivência, pois nada como acreditar num mundo melhor ficando apenas estáticos cuidando das nossas vidas...
Ontem assistia mais um programa global e percebi como ajudar os pobres necessitados é bom e maravilhoso, para que eles se mantenham afastado da elite e não se transformem em mais uma ameaça ali na esquina e nem reproduzam seres abomináveis que possam extinguir o padrão de vida burguês dos filhos da “Terceira Onda”. Pois para eles é melhor que se dêem esmolas do que se ensinar a pescar o próprio peixe.

sexta-feira, 16 de maio de 2008

PALESTRA SOBRE MKT político

No próximo dia 11 de junho o publicitário e colunista do jornal Prop&Mark Stalimir Vieira estará em salvador para realizar a palestra “MARKETING POLÍTICO PARA QUEM PENSA QUE SABE”. O evento que acontece no Teatro Jorge Amado, na Pituba, tem o objetivo de que o público perceba a importância do marketing político.


O horário da palestra será das 20 às 22:30 h e o valor do ingresso é R$80,00 (int) e R$40,00 (meia).

Inté +,

Xan

quinta-feira, 15 de maio de 2008

CONAR SINTONIZANDO





Conheça todas as novidades que foram implantandas a partir de 10 de abril de 2008 para a publicidade de cervejas, vinhos, aguardentes, ices e demais bebidas alcoólicas.


O Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária - Conar é uma organizaçao da sociedade civil fundada em São Paulo, Brasil, em 1980 pelas associações representativas da agências de publicidade, de anunciantes e de veículos de comunicação (jornais, revistas, rádio e televisão e outdoor; mais tarde, aderiram as associações de tv por assinatura, internet e cinema).

O Conar tem a atribuição de estabelecer e aplicar as normas éticas da publicidade, as quais estão dispostas no Código Brasileiro de Auto-regulamentação Publicitária, de modo a evitar a veiculação de anúncios e campanhas de conteúdo enganoso, ofensivo, abusivo ou que desrespeitam, entre outros, o direito concorrencial.

INTERCOM 2008




Desde 1988 a Intercom vem promovendo o encontro dos pesquisadores da área residentes nas diversas regiões brasileiras. Originalmente denominados Simpósios Regionais, eles se tornaram mais conhecidos pela sigla SIPEC. Em pouco tempo constituíram uma tradição na vida da entidade, conseguindo reunir e mobilizar em termos regionais pesquisadores, professores e estudantes. Seu objetivo tem sido o de atualizar o debate sobre o estado da arte e as tendências da pesquisa em Comunicação de cada região. A partir de 2006 eles adotaram o nome de Congressos Regionais, passando a influir decisivamente na formulação de modelos de análise da Comunicação que a Intercom julga consentâneos com a sociedade e a cultura brasileiras.

Os Congressos Regionais da Intercom destinam-se a estimular a produção científica existente nos diversos espaços de ensino, pesquisa e produção comunicacional, em diferentes modalidades. Sua meta é instaurar um fértil diálogo plural entre sujeitos diferenciados, no sentido de fomentar as diversidades regionais para fortalecer a identidade nacional, numa conjuntura marcada pela globalização.
Pesquisadores, educadores e empreendedores de cada região são convidados a refletir sobre o tema central escolhido para o Congresso Nacional da Intercom, ajudando a promover o debate de questões de ponta no cenário da comunicação.




CHEGA DE INTOLERÂNCIA religiosa


A partir da representação do presidente do Centro Espírita Cidade da Luz, José Medrado, o juiz da Vara Criminal de Salvador, Ricardo Augusto Schmitt, mandou recolher todos os exemplares da obra 'Sim, Sim! Não, Não! Reflexões de Cura e Libertação', de autoria do padre Jonas Adib, fundador da comunidade carismática Canção Nova. Schmitt acolheu denúncia do Ministério Público, que foi "provocado" por José Medrado. O promotor Almiro Sena destaca que a Constituição Federal dispõe que a liberdade de consciência e de crença é inviolável, garante proteção aos locais de culto e que ninguém será provido de direitos por motivo de fé, o representante do MP ressalta que, no livro, o padre “faz afirmações inverídicas e preconceituosas à religião espírita e às religiões de matriz africana, como a umbanda e o candomblé, além de flagrante incitação à destruição e desrespeito aos seus objetos de culto”. Além da medida cautelar, o juiz acatou a denúncia, decidindo pela expedição de carta precatória com o objetivo de citar e intimar o padre Jonas, respectivamente, dos termos da ação e para comparecer a audiência de interrogatório, em dia e horário a serem designados.

DIRETO DE Cannes


Foi lançado ontem no 61° Festival de Cannes o filme BLINDNESS (Ensaio sobre a Cegueira) do diretor brasileiro Fernando Meirelles. O filme é baseado na obra do premiado escritor português José Saramago. "Este é um livro francamente terrível com o qual eu quero que o leitor sofra tanto como eu sofri ao escrevê-lo. Nele se descreve uma longa tortura. É um livro brutal e violento e é simultaneamente uma das experiências mais dolorosas da minha vida", afirma o escritor.














Portanto, é esperar entrar no circuito comercial e se deliciar com esta belíssima obra.

Meirelles com Paula Lavigne e Alice Braga comemoram pré-estréia de Ensaio Sobre a Cegueira.

O diretor brasileiro Fernando Meirelles (de óculos) e o elenco de Blindness - Ensaio sobre a Cegueira chegam para a apresentação do filme no 61° Festival de Cannes.







Fonte e fotos: Reuters

ANÚNCIO DE oportunidade




terça-feira, 13 de maio de 2008

Será que somos livres?


Ah minha querida ensolarada cidade!
Que reflete as disparidades,
Justificando as suas desigualdades
Trazendo a submissão de um povo que sofre,
Mas não deixa de cantar e ser feliz
Pois carnaval tá aí, nós queremos curtir,
Fingir que somos livres como a brisa do mar
Descer e subir ladeiras com uma batucada a entoar
Oh berço da cultura do meu Brasil varonil
E o povo que se foda e vá para Pátria que lhe pariu,
Será que um dia retornaremos aos seios da Mãe África?
Ou será que fomos realmente cuspidos e despidos nesta tão deliciosa terra
Boa terra, bom para se escravizar, melhor ainda para se viver...
Mas para quem viver?
Pois o povo aqui apenas sobrevive,
Mas nada como um sol atrás do outro...

EL LAMARCA

VALE A PENA VIVER sem fronteiras?


Para a empresa de telefonia TIM acredito que não! Apesar de pregar esse slogan mundialmente nas suas campanhas publicitárias pisou na bola ao encerrar o contrato com o Fenômeno Ronaldo Nazário. Segundo informações da mídia e que o craque desmentiu hoje pela manhã no programa de Ana Maria Braga, o Mais Você.

Mesmo assim vou falar. Na dúvida...

Que contra-senso não é mesmo? Pregar uma vida sem fronteiras. Deduz-se sem preconceitos também. Mas não é o que ocorreu. Bastou o envolvimento com travestis para usarem uma das cláusulas de contrato para reincidir o mesmo.
Será que travestis, homesseuxais, branco, preto, índio, cafuzo não usam celular? Será mesmo que nenhum cliente da TIM faz parte desse grupo?

Será realmente que a vida é VIVER SEM FRONTEIRAS ?
Para TIM acho que não!!!

Inté +,

Xan

segunda-feira, 12 de maio de 2008

NIZAN GUANAES anuncia sucessor

Nesta sexta-feira (9), Nizan Guanaes comemorou 50 anos. A festa aconteceu no dia seguinte com um almoço árabe na mansão do mais famoso publicitário baiano, no bairro dos Jardins, em São Paulo.Durante a comemoração, Nizan declarou, entre outras coisas, que já tem um sucessor. Trata-se do também baiano Sérgio Valente, presidente da DM9, que pertence ao grupo. Neste carnaval de Salvador, Nizan foi o responsável por comercializar as cotas de publicidade da folia baiana. Vendeu todas.
Fonte: Josemar Arlego do site: www.bahianoticias.com
Inté +,
Xan

NOVO UNIFORME DO Bahia


Repare a turma do Bahia na foto. Galera que trabalha certo viu? Ave Maria...

Isso me lembra aquele já famoso jingle da prefeitura, que agora virou ritmo de pagode, “pode acreditar, tá acontecendo...”

Só nos resta torcer pelos caras aí abaixo, porque se depender da atual diretoria...



Será que o marketing do Esporte Clube Bahia está funcionando? Parece que sim.
Será mesmo?

Pelo menos trocaram o patrocinador de uniformes. Agora é a Lotto.

Inté +,

Xan



AI MEU Baêa!!!!!!


Que diabos está acontecendo com esse time?
Na verdade todos nós sabemos. Menos a raça ruim que dirige o clube a gerações.

E por que o campeonato baiano foi tão bom e disputado? Porque o nível dos clubes é horrível. Daí, nós, pobres bestas e orebas ficamos indo até a Princesa do Sertão, a Camaçari e ao Barradão fingindo que está tudo beleza.

E o vitorinha não fica atrás não. Está melhor, é verdade, tem gente trabalhando sério, mas sem dinheiro fica tudo mais difícil.

Resumindo, no último sábado a dupla BA x VI começou bem...mal!!!

O negócio é preparar o coração, porque até o fim do campeonato, lá no fim do ano, vamos sofrer muito.

Inté +,

Xan

PODCAST, que diabos é isso?



Você já ouviu falar nisso?
Fique tranqüilo(a)! Não morde, não explode e enriquece a mente...

É uma forma de publicação de áudio e vídeo pela Internet. A palavra é uma junção de iPod e broadcasting (transmissão de rádio ou tv).

Existem vários sites que disponibilizam Podcast, como o site da revista Veja e da Rádio Metrópole.
É só conferir.

Inté +,

Xan

domingo, 11 de maio de 2008

Cotas ou sobras?

Durante algum tempo gira-se uma discussão em torno da política de cotas para índios e afro-descendente dentro das universidades públicas brasileiras, muitos até já perderam o bom senso em relação ao debate, pois muito se foi visto e falado, porém pouco se foi apresentado como solução ou substituição, como alguns membros da classe média mesmo pregam para o caso. Não vou defender a política de cotas e nem explanar opiniões a respeito dela e sim procurar uma proposta para solucionar o embate.

No Brasil existe uma definição muito clara do que é uma instituição pública e privada; justamente com fins de acabar com elitismo dos juízos de valor que se atribuem à questão da estrutura social relacionada à temática racial e aos fatores sócio-econômico da população negra, branca e mestiça, venho apresentar uma proposta dentro de uma solução cabível a todas as classes pertencentes ao assunto. Pois bem, acredito que existe um equívoco muito grande dentro deste debate que já deveria ter sido reparado há muito tempo, pois as universidades públicas deveriam extinguir os seus vestibulares e avaliar os alunos através dos seus currículos e históricos escolares, assim como a classe burguesa propõe que se selecione os melhores dentro das suas concepções de valores. Porém como o bem público na teoria teria que beneficiar a população e não somente uma parte ou pequena parcela dela, acredito que os melhores estudantes das instituições públicas de ensino médio deveriam ser contemplados com as vagas dentro das instituições públicas de ensino superior, pois isto daria um maior incentivo para os estudantes pobres, negros e de baixa-renda conseguirem provar e mostrar o seu valor, sem falar que aumentaria o nível do ensino médio das escolas públicas de todo o país, claro que junto com tudo isto existiria um patamar de análise dentro de um padrão de escores assim como se pede para definir os critérios de seleção no cenário atual das avaliações de ensino, conhecimento e capacidade de cada indivíduo.


A maioria de vocês deve estar se perguntando ou me perguntando, e onde fica a classe burguesa nesta história? Vamos lá, os melhores estudantes das instituições privadas também iriam passar pelo mesmo critério de seleção, porém entrariam nas universidades públicas através de um critério de cotas particulares, pois na minha lógica não é justo que um indivíduo que tem condições de custear ou bancar os seus estudos tenha tanta necessidade assim de uma instituição pública, pois o poder público tem o compromisso de atender a população como um todo, porém tentando nivelar as relações sociais para que todos tenham os seus direitos iguais e não somente beneficiar uma pequena parcela elitista que ostenta o seu poder e ainda se sente lesado quando o tem que dividir com os outros.

El Lamarca

sábado, 10 de maio de 2008

AJUDANDO A galera...



"A idéia de promover um Festival de Promoção surgiu da necessidade de esclarecer que Promoção de Vendas não se limita apenas a trabalhar a questão do preço, em forma de liquidação ou saldos, como geralmente se confundem no mercado."



Mais detalhes: www.nossamodalidadeevoce.com



Inté +,


Xan

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Oh sistema caduco!



Diante da grande imponência do sistema no qual estamos submetidos, podemos perceber que ele vem sofrendo de “Mal de Alzheimer”, vivendo numa verdadeira crise de valores ultrapassados que não cumpre mais a sua função dentro da nossa sociedade atual. Velhas leis, regras, avaliações e análises totalmente sucateadas que já não justificam os seus fins, fugindo de forma equivocada do padrão de realidade na qual vivemos, será que os nossos doutores, políticos e intelectuais não enxergam isto? Vamos tentar buscar respostas para tanta demagogia e amnésia social?
Não precisamos ir muito longe e nem pensar muito para perceber que nos submetemos todo o tempo a exames, concursos e vestibulares que não avaliam e nem medem a capacidade dos indivíduos para o seu ingresso nas instituições caducas e acabam excluindo muitos por causa do seu elitismo exacerbado.
Pois é, meus caros colegas, não sei se o sistema é broxante ou se ele anda tomando laxante, mas não vou nem me estender falando aqui das leis da época da ditadura que sobrevivem até os dias de hoje e nem do nosso sistema presidiário; este? Coitado, melhor nem falar mesmo, pois já perdeu até as suas dentaduras. Mas apesar de tudo o nosso onipresente sistema continua dominante, arrogante, pai dos pobres e mãe dos ricos!

El Lamarca

quinta-feira, 8 de maio de 2008

A CHUVA caiu

Pois é, hoje o cacau caiu!! A chuva desabou na cidade de Salvador desde a madrugada.
Mas daí começam as reclamações contra a Prefeitura, e os programas de tv usam e abusam das imagens para “informar” e conseguir mais uns pontinhos no Ibope.
Realmente o índice pluviométrico foi demais. E vem as mesmas ladainhas dizendo que a cidade não foi planejada, o prefeito não fez, a herança maldita também não e o futuro prefeito quiçá.
Minha indignação hoje não é contra os políticos, mas sim contra o POVO (de A a Zinco) que entope os malditos bueiros, que jogam lixo nas ruas, de preferência não biodegradável e por aí vai.
Aí a porra toda está formada!!! E vemos nossa enorme pia começar a encher, transbordar e gente tendo que nadar para se safar. Imagine os pobres e ricos moradores da cidade baixa?
Está na hora de nós, cidadãos de baixo QI, com um pouquinho de consciência e educação, procurarmos ensinar a quem quer que seja a colaborar com a cidade e brigar sim, na hora certa, no dia certo: 05 de outubro de 2008.
Só espero que não se vendam por qualquer guarda-chuva.

Inté +,

Xan


quarta-feira, 7 de maio de 2008

Neuro berimbal... Feliz Natal?




Tentam calar uma voz que teima em ressoar,
Ela ecoa pelos corredores das nossas escolas
Vagando num espaço de ritmos e diversidades,
Vibrando como um canto clamando por liberdade.
Eis que se levantam os ditadores da ordem, decência, moral, valores e bons costumes;
Com suas notas que preservam uma ressonância tradicionalista e erudita...
Não sei ao certo se conseguirei um dia tocar o instrumento de um único acorde
Que vibram os nossos ideais com um certo tom polifônico,
Pois os outros acordes nem sempre ressoam aquilo que se quer ouvir ou falar,
Mas pra não dizer que as notas se repetem assim como as palavras
Que nem sempre são proferidas,
Continuo com o único pensamento de um samba de uma nota só...
Tocando a única corda da vida que me restou para expressar
Todo um histórico daquilo que somos, vivemos e jamais deixamos para trás...

EL LAMARCA

terça-feira, 6 de maio de 2008

SALVADOR da lua

Ontem, numa rádio local Janjão falou bastante. Do passado...e de quantas placas de publicidade, para falar de suas obras, ele botou com o apoio do PMDB.
Começou a entrevista com possíveis correligionários ligando para agradecer pelos trens do subúrbio, pela operação tapa tudo (buraco) e pela iluminação. Bom, tudo isso regado àquele jingle gostoso de ouvir: “pode acreditar, tá acontecendo, o que você sonhou, é a prefeitura de Salvador...” mas totalmente diferente de nossa realidade.
Pasmem!!! O pior foi uma jovem ligar para agradecer pelo Salvador Card e o novo mecanismo de pagar R$ 1,00 no intervalo de 1hora.
Realmente eu não sei de qual cidade ele falava. Cheguei a perguntar, mas não deu tempo dele responder.
Bem que essa Salvador poderia ser de todos nós. Êpa!! “de todos nós” é slogan do governo do estado. Não vamos misturar os partidos.
Para encerrar, bem que a agência que atende a conta da cidade de Salvador poderia refazer o jingle famoso ao som do BERIMBAU do senhor Papai Noel. Ficaria tudo em casa numa mistura bem baiana e ao gosto do freguês.

Inté + !