quarta-feira, 7 de maio de 2008

Neuro berimbal... Feliz Natal?




Tentam calar uma voz que teima em ressoar,
Ela ecoa pelos corredores das nossas escolas
Vagando num espaço de ritmos e diversidades,
Vibrando como um canto clamando por liberdade.
Eis que se levantam os ditadores da ordem, decência, moral, valores e bons costumes;
Com suas notas que preservam uma ressonância tradicionalista e erudita...
Não sei ao certo se conseguirei um dia tocar o instrumento de um único acorde
Que vibram os nossos ideais com um certo tom polifônico,
Pois os outros acordes nem sempre ressoam aquilo que se quer ouvir ou falar,
Mas pra não dizer que as notas se repetem assim como as palavras
Que nem sempre são proferidas,
Continuo com o único pensamento de um samba de uma nota só...
Tocando a única corda da vida que me restou para expressar
Todo um histórico daquilo que somos, vivemos e jamais deixamos para trás...

EL LAMARCA

3 comentários:

NaoPare disse...

Pois é acho que seu Natalino não ficou feliz não, depois das idiotices que falou,acabou perdendo a cabeça literalmente... muita intolerância racial, preconceito e demagogia... vamos banir tudo isto da nossa sociedade, principalmente das nossas escolas da vida...

man disse...

Entre várias conclusões que tenho tirado, uma delas é de que a sociedade vivi alienada. E esse sit nos trás uma chance de buscar-mos uma forma de expressão sincera, lutando pela tão sonhada ¨democracia¨. Por isso devemos nos interagir nessa luz que há no fim do túnel.(Reinaldo Portela)

man disse...

Entre várias conclusões que tenho tirado , uma delas é que a sociedade se encontra em um estado alienado, como se a democracia fosse apenas um sonho distante. E esse sit nos abre uma chance que se define como liberdade de expressão. Por isso digo e penso numa luz que há no fim do túnel, uma esperança de vivermos numa democracia de fato e real.(Reinaldo Portela)